Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Being bowierette

Sangue algarvio, personalidade jamaicana e raízes ainda por conhecer, sou uma marketeer em expansão e uma criativa em construção com metas internacionais bem rasuradas.

...

Por Bowierette, em 27.09.15

Meu deus, será que sou eu a única que tem aqueles dias que come o mundo e como não sou egoista, come parte de outro, só para evitar egoismos ou ciúmes dos outros alimentos tadinhos, prontos para serem consumidor verozmente tal qual como o Araújo consome os seus pudins de maneira vrummmm! Assim, não dá pah! Digo sempre isto, mas desta vez é a sério.....é amanhã que começo, apesar da preguiça chamar sempre por mim :(

Já que estou a falar da minha gula instantanea, e claro depois do arrependimento a longo prazo, nos proximos post vou-vos contar da minha experiência de dois dias na oferta do holmes place e não deixo nada ao acaso. Prometo

Praxes buhhh ou praxes yeahhh

Por Bowierette, em 26.09.15

E mais uma vez ouve-se falar de praxes, praxes que deram para o torto devido à ignorância extrema dos srs.doutores que pensam que só por terem uma capa que provavelmente cheira a uma mistura de urina, entranhas/fluidos sexuais e bebidas alcoólicas, podem fazer, dizer e sujeitar outras pessoas ao que lhes bem dá na gana, pelo entusiasmo excessivo de ser só uma semana de praxes e borga, portanto vamos dar o tudo por tudo ou simplesmente porque são idiotas e não tem mais nada que fazer, senão estragar a vida dos outros, já que a sua não tem minima solução possivel. Muito bem, esta visão é a que a maioria das pessoas tem face a este festejo da entrada académica. Mas não todas. Pelo menos não eu. Nem todas as praxes acabam em tragédia, é pena que, só por um ou dois acontecimentos, pensa-se que todas as experiências são más, desagradáveis, que mais vale tomar a pilula do esquecimento, só para pelo menos amenizar os risos de troça, as ordens de humilhação, o olhar julgador. Opah, não sejam assim! As minhas praxes, apesar de terem sido cansativas foram boas, eramos poucos, praí uns 12, mas muito bom, com muitos "óh caloira vá-me buscar uma jola", Não sabe o hino?!! Dê-me 6, agora!", " Vamos lá alourar os vossos corpos molengas, é rolar no cimento até dizer chega", jogos do ovo, experimentar várias bebidas/comidas( que sinceramente me safei de alguns muiito mas muuuuuuuuuuuuito nojentos), fazer o peddy-paper pela cidade, pedir contribuições na estrada usando roupas que nos envergonham exteriormente mas que resplendesciam a nossa alma universitária. Aii, tão boas recordações, recordações que não me vou esquecer, não porque tenha sido horrivel, um pesadelo, nada a voltar a fazer certamente, mas sim a aprovação da minha verdadeira entrada universitária, das festas até às 3 da manhã, dos súbitos "adormecimentos conscientes" nas aulas, das diretas infernais, para depois sabermos que afinal não precisavamos de fazer o trabalho, ai ai ainda me falta uns bons meses para acabar a licenciatura, mas já estou a ficar com o bichinho do saudismo, das praxes, das mega festas, da receção ao caloiro, daquelas aulas que toda a gente está a fazer tudo, menos prestar atenção, dos afilhados e afilhadas, dos padrinhos e madrinhas, enfim de tudo. 

Dilemas Universitários

Por Bowierette, em 22.09.15

E chegou o tão nada esperado dia de inicio universitário em que se começa a acordar às 6.30h da manhã para termos cadeiras que são literalmente a extensão da nossa cama. Ok também estou a ser mazinha, a verdade é que , apesar de gostar do meu curso, as cadeiras que temos, alguns docentes, sim porque há ovelhas muito negras nesta familia educacional, o ambiente e propriamente o novo espaço ( estamos agora na Europeia), estou desejosa de dar o próximo passo. Estes últimos dois anos, apercebi-me que :

1. O curso que estou é o mais acertado para o futuro, é o que vai haver mais oferta e mais orientado para as necessidades de empresas, marcas, produtos, figuras públicas, bla bla.

2. Estou muito virada para a criatividade/comunicação ainda dentro do curso. Ou seja, matemática, economia, estatisticas, gestão financeira, não muito obrigada, despenso mas boa sorte para quem tem cabeça de analitico e vontade numérica. Olá comunicação, critiavidade, gestão de carreiras e etcrrrráá, my precious( é pena que não há anel, só mesmo canudo e ainda por cima vou ter que desenbolsar 250 euros para o ter, que ultraje!!)

3. Apesar de estarmos a crescer vigorosamente em termos nacionais e de empreendorismo, prevejo que há maior probabilidade de uma pessoa suceder-se bem nesta área, mas lá fora. Quem diz lá fora, não quer dizer Estados Unidos, o que parece cada vez mais uma trend que todos da geração X estão a seguir, quase como uma manada portugosóide, mas sim Europa, quiçá Holanda, Alemanha, Itália, pronto vou parar de divagar por agora.

Sim é verdade que consegui já ter uma ideia consistente do panorama empregador, capacidades produtivas, fatoores de expansão profissional, sucesso e por aí além, mas ainda não tenho bem a certeza se, após a Universidade, devo proseguir para um mestrado ou pós graduação, se devo investir numa escola de Portfólio, como a Miami Ad School, ou se devo apostar num panorama mais profissional, durante 1 ou 2 anos e depois retomo o meu percurso académico. Dilema Universitário, é por estas e por outras que acredito piamente que tenho corpo de rapariga de vintes mas mentalidade de já 40 anos. Invés de preocupações como que tipo de festa quero participar esta semana, quanto dinheiro tenho para fazer a próxima viagem mirabolante, que tipo de roupa devo comprar, sim porque tenho milhares de roupa, mas mesmo assim nunca tenho nada para vestir, só consigo pensar, é melhor poupar este money money do aniversário para tirar a carta de condução, ou pagar o próximo exame de melhoria( cada um à volta de 150 euros, outra vez, que ultraje!), que tipo de empresa pretendo estagiar, qual o percurso que quero seguir, será que é melhor investir nas minhas poupanças, será que devo optar por cursos complementares, ou a melhor das melhores, passar dias( ok também não sou bicho do mato, digamos que um dia por semana) a ver o peprcurso de pessoas que realmente me inspiram na área em que me encontro. Tudo isto para dizer que, primeiro, reconheço a minha anormalidade, e adoooro, mas segundo, não faço a mais pálida ideia do que se seguirá no futuro. De forma resumida estão aqui as minhas inquirições duvidosamente não esclarecidas:

1. Escola Superior de Comunicação Social

   Curso: Publicidade e Marketing 

   Curso: Relações Públicas

 

2. Católica

Curso: Gestão com especialização de Marketing

 

3. Miami Ad School

Curso: Art Director

 

4. Empresas que sonho acordada

Partners

Droga5

LPM

Lift

L'Oreal

BBDO

Coca Cola

e por ai adiante

Raça em vias de Extinção : Politicos

Por Bowierette, em 21.09.15

Só serei eu, ou cada vez que oiço eleições, passos coelho, sócrates, "Eu vou fazer isto e assado" , quando começo a ouvir acusações de "Ai você prometeu e não cumpriu", "Eu sou melhor do que você", ou os risos tão falsos que mais deviam ir ao dentista tratar do sorriso amarelo, só me dá arrepios na espinha, e acreditem não é coisa boa. Estou tão farta destas eleições, e não sei porquê tanta cobertura, tanta publicidade, tanto ai votem em mim, se o país vai acabar ou na mesma ou ainda pior. Promessas? Não, por favor não manchem esta palavra tão esperançosa e inteligentemente positiva. E que tal outros termos que significam exatamente o que estes representantes da calúnia portuguesa querem expressar: comprar gato por lebre, procurar agulha num palheiro, prometer mundos e fundos, ter macacos no sotão, trocar alhos por bugalhos. Não acham?? Muito melhor uso do nosso português, mas ei, quem sou eu perante tal figuras imponentes da nossa atualidade politica.

Move week - Holmes Place

Por Bowierette, em 21.09.15

Desde que abandonei o Holmes Place (demasiado caro para uma simples estudante ainda no terceiro ano de licenciatura ou seja uma bebé no mundo profissional onde se ganha bom dinheiro para sermos senhoras do nosso próprio nariz)tenho vindo a sentir uma certa nostálgia do cheiro tipico de  ginásio, os balneários super grandes e todos espelhados, os duches com água quentinha e champoos à nossa disposição, aulas diversificadas e estimulantes para levantarmos os nossos rabos preguiçosos do sofá e por fim os instrutores que nos dão uma lição fortemente fisica, em que saimos de lá ou a mancar ou numa maca, literalmente ;).

Tudo isto para dizer, que fico extremamente entusiasmada quando encontro novas promoções de adesão ou de simpesmente visita, como um dia grátis e por aí além, do Holmes Place. Dito isto, hoje comunico-vos uma surpresa muiito agradável: devido ao move week, se forem uma das 100 pessoas a preencherem o formulário que irei em baixo indicar, poderão usufruir de 2 dias grátis, entre dias 21 a 27 de Setembro. Nestes dois dias estão incluidos todas as aulas que quiserem, ginásio e idas à piscina, sauna, jacuzzi, ou seja, vocês querem, o Holmes Place dá-vos. Aproveitem esta oferta e sejam um dos 100 felizardos, eu já me incluo neste grupo, só falta receber o tão ancioso telefonema para indicar que dias prefiro ir, mal posso esperar!!!

O site para se inscreverem é este:

 http://holmesplace.pt/pt/move-week-a4296.html

Beijinhos,

Bowierette

 

Vigarice escandalosamente poupadora, foddielicious e adrenalinosa

Por Bowierette, em 20.09.15

Ora muito bem, sendo uma apologista de comida saudável ( apologista por força maior e terrivelmente obrigada, tudo devido à minha condição de saúde que me obriga a viver verdoca, frutosa, lacticiniosa) muitas vezes no final das compras até me custa carregar no botão de pagamento, não acredito como é possivel que comida com c grande seja super cara, sendo outra comida, muito menos saudável, é super barata, desde iorgurtes cheios de açúcar vs iorugurtes danone, carne de porco em comparação com frango ou perú, hamburgeres/lasanhas já congeladas e baratuxas vs peixe, quer dizer sinceramente é uma afronta. Para concluir com estas indignações temos as frutas e vegetais, sendo que na sua maioria, são 2 vezes mais caras do que bolachas, chocolates ou gelados. Claroo que quando olhamos para os preços, pensamos logo: jesus cristxinho, ora deixa-me poupar na carteira, e agradar os olhos e barriga a curto prazo. Mas só mesmo a curto prazo, porque de caminho vai-se ter o mesmo tipo de hábitos alimentares que se viu dos miúdos do peso pesado teen( comer uma caixa de gelado straciatella e ainda adicionar molho de chocolate!!!). Tudo isto para dizer, que, finalmente o continente cometeu um pequenino errozito, que se pode tornar numa grande vantagem para o consumidor( mas atenção, quem for totalmente a favor de fazer o bem 100%, ser um anjinho e apologista do you shall not deceive others for your own good, aviso que é melhor parar de ler por aqui e ir à sua vidinha santa e sem desvios lastimosos. Desde há duas semanas atrás, que já podemos pesar e catalogar com o preço a nossa fruta e legumes. Na primeira vez que usei, não me dei muito bem com a máquinha, quer dizer depois de já ter enchido quatro sacos sabia lá eu se tinha pegado na maçã golden ou royal, e qual o tipo de tomate que tinha escolhido para a minha bela ceia. Mas ia pondo ao que me vinha na cabeça. Até aqui tudo bem. Ora uma bela tarde( aviso vermelho para os santos e nunca foodie pecadores) tenho à frente uma senhora já com alguma idade e com toda a displacência coloca as batatas e retira o tiket das cenouras. Na minha total ingenuidade, alertei à senhora que se tinha enganado. Ora pois bem a resposta que ouvi e realmente mereci foi nada mais nada menos como: Querida, nesta vida temos de agir consoante o que é melhor para nós. E se aldrabar um bocadinho nas etiquetas reduz lentamente o peso da carteira, pois muito bem". Dá-me uma piscadela e vai-se embora. Uau, eu já tinha ouvido que devemos de aprender com os mais velhos, mas esta lição, enquanto houver este processo de pesagem, vai-me ficar para a vida. Assim sendo, resolvi experimentar, e não é que deu resultado: 5 sacos de bróculos, pimentos, pêras, maçãs e papaia custou-me +/- 2.20 euros. E na caixa self-service ninguém é apanhado. Aparentemente as funcionários só estão lá mesmo para nos fazer pagar agora os sacos de compras e ajudar alguém novato na dificil técnica de passar os códigos pela máquina. Ao fazer as contas e diferenças, cada vez que vou às compras, já poupo quase 6 euros, e só estou a falar de fruta e vegetais. Assim, ninguém rouba a ninguém, sim porque acreditem, o Continente já ganhou muito dinheiro à nossa pala com preços praticados estupidamente absurdos. Agora chegou a nossa vez de triunfar muahah.

Algumas dicas:

1. Façam este "esquemas totalmente inocente e aproveitoso" só com fruta a vegetais.

2. Quando vão assinalar o tipo de fruta, tentem variar, não coloquem 3 sacos, todos estes com a etiqueta de cenoura, alho ou batata.

3. Não vale a pena tentar por estas etiquetas noutros produtos que não precisem de pesar, pois não funciona. As caixas têm um sensor de peso, se pesarem 1 maçã e colocarem a etiqueta numa gelatina, estão em sarilhos e podem ser apanhados, já que a caixa automaticamente chama a assistente.

4. Caso sejam novatos ou simplesmente não são do tipo adrenalina/perigo/excitação escolham sempre a caixa mais afastada da saída, há menor probabilidade de alguém achar ou ver algo que não bate certo.

5. Sejam felizes nas vossas poupanças saudavéis ;)

Dilúvio angustiante sobre a minha existência suadeirona

Por Bowierette, em 16.09.15

Desde há pouco tempo que tenho visto alguns ginásios alternativos ao meu. Não sei, não é que o fitness Hut se tenha vindo a tornar-se aborrecido, nenhuma novidade para estimular os clientes entre outros, nada disso, aliás surgiu agora uma nova modalidade crossmoves que, ok vou ser sincera, parece muito bom, já ouvi muita boa gente nos balneários a idolatrar a dor com que são vítimas logo após uns míseros 30 minutos, mas eu ainda não senti aquele apelo de ir, acho que é muito pelo local em que fazemos, na parte da musculação e ainda sou um bocadinho envergonhada para mostrar a minha cara toda vermelha suada e quase a desatar e fazer beicinho de dor tão perto da populacion masculina. Mas não me vou desviar muito, senão daqui a nada já estou no porto com tanto desvio conversatório. O que me irrita mais no ginásio é o facto de, primeiro, só podermos entrar uma vez, ou seja imagina-se que depois de um bodyattack eu quero beber um sumindo ou ver as últimas novidades da nit no choupana, não posso, pois arrisco-me de ficar eu fora do ginásio e a minha mala ainda dentro -.-. Essa é a primeira razão, a segunda, epah são os balneários, demasiado frios, a parte dos duches sempre cheios de cabelos e bolor nas paredes( aliás basta olhar para as paredes azuis que parecem vítimas de um furacão que trouxe lama para a paisagem) e em que 10 a 10 segundos temos que clicar num botão para a água vir, e nem sequer está na temperatura que deixámos 😔. Por último, não sei, já não me sinto muito motivada nele, pode ser que o próximo dia , o blast day mude a minha opinião..pode ser,mas depois digo-vos qualquer coisinha. Tudo isto para comentar o último artigo da revista new in town, sobre a experiência de jornalistas disfarçados de simples e inocentes desportistas que marcaram a sua presença justamente pelo bem do exercício físico, mas que vão pontuar e dar-nos a conhecer quais os melhores e piores ginásios em Lisboa, quer dizer jornalista que é jornalista é sempre matreirozinho. Ora bem depois de ter visto a própria análise,que choque😉 a fitness Hut é a que tem pontuação mais baixa, os que não são novidade para mim são o solinca, holmes place e Virgín active, como os melhores. Concordo concordo concordo, desde a localização, as aulas, os professores, os horários, os extra benefícios, todavia para mim é uma miragem de delicia suatória que não passa mesmo de miragem. Tudo por causa dos preços, quer dizer no solinca, apesar da agora campanha em vigor de 50%, com fidelização fica por 49€, sem fidelização por 89 euros( quer dizer...bang bang para a carteira de um jovem universitário), holmes place idem idem aspas aspas, 60 euros com fidelização, e o Virgínia active 64€. Com 60 euros, eu faço compras para a semana, pago a minha bela internet, melhor amiga nos momentos mais " lonely, I am so lonely, I've nobody, I am alooooooone" ou pago a água e eletricidade. Ora vamos lá ver: andar badalhoca, com roupa misturada, entre calças de pijama,sapatos de cor diferente, camisa virada do avesso, moscas a rondar o meu cabelo, clueless sobre as últimas fofocas, concertos, tempo, redes socais e muito mais, ou idas a ginásios todos xpto, sair deles confiantes pensando" oh ya bitch estás a ver bem, eu faço parte deste espetacular ginásio, queres ver o meu cartão de cliente?! ". Pondo isto em perspetiva, não sou a tia Maia mas posso garantir que não estou a ir para nova, por isso higiene e alguma demonstração da minha sabedoria altamente não sobredotada sobre o que me rodeia, sendo clichê ou não, é fundamental para o meu dia a dia, pode ser que pesque mais facilmente um peixinho aì perdido pelo mar😜. Mesmo assim vou continuar com um olho aberto para futuras promoções destas cadeias, quiçá apareça outra excelente promoção, como a do ano passado, 3 meses a pagar metade do preço sem fidelização. Boa semana pessoal, Bowierette

Ultraje para as apologistas de beleza natural

Por Bowierette, em 03.07.15

Eu sempre fui muito a favor do conceito de sentir-se bem consigo próprio. Ou seja, se uma pessoa gosta de ir à "faca" ou varinha de efeitos especiais reais( para não ser um termo muito bruto) à vontadinha, quem adora mudar todo o seu visual, dos pés à cabeça, é à vontade do freguês. Mas agora ouvir com estes dois ouvidos super afinadinhos que é um atentado as mulheres andarem na rua sem maquilhagem, POR AMOR DE DEUS, especialmente de uma mulher que está literalmente toda besuntada de maquilhagem, que mais parece um macaco a fazer experiências com cores em zonas que não deveria...mesmo! Vou enquadrar esta história melhor: estava eu no royale café( espetacular, aconselho vivamente) quando duas senhoras, que dão muito nas vistas pelas piores razões visuais, decidem criticar com duas pedras na mão cada mulher que passa na janela. Eu acredito e apoio que toda a gente tem o direito de expressar a sua opinião pessoal, até ao ponto de não incomodar as pessoas vítimas das suas calúnias estéticas..mas estas mulheres eram do piorio, não sei porquê dá-me a sensação que há falta de espelhos lá em casa. Bem que a ikea poderia fazer o favor de lhes fazer um descontozinho. Mas voltando ao início, basicamente criticavam todas as mulheres, ou pelo cabelo estar meio despenteado, ou por as botas serem mesmo à galdéria, por ser óbvio que há falta de gosto naquela cara por não haver um pingo de maquilhagem, ou melhor de todas, por uma senhora, até bem composta, vestir-se formalmente pois está desejosa de encontrar uma maneira de entrar nos balneários masculinos sem ser reconhecida. Eu nem sei por onde começar com tanta barbaridade, mas posso já dizer que o meu dia não começou logo pela melhor maneira. A inveja é muito feia, toda a gente já sabe isso de cor e salteado, mas a calúnia barata e gratuita, a meu ver, é a pior posição social que alguém poderá adotar no seu dia a dia. Toda a gente tem o direito de se vestir como quer, de tomar uma atitude de vida que permite maior felicidade, e de expressar-se visualmente como lhe bem apetecer. O mais ridículo, nesta situação, é que infelizmente ainda existe o estigma, que mulher sem maquilhagem, não se encontra nos padrões normalizados pela sociedade, que a beleza natural esta degradada em relação ao uso de Makeup. Não admira que,hoje em dia, eu vejo raparigas cada vez mais novas a produzirem-se todas para o dia a dia. Não acho correto, eu vou parecer agora uma avozinha, mas no meu tempo, cada um vivia a sua vida de acordo com a idade que tinha, deus livre de aparecer em casa aos 14 anos toda maquilhada e a utilizar calções que mais parecia um cinto, era logo encaminhada para um colégio de freiras( não se esqueçam eu também tenho uma pitada de drama queen). Eu sei que hoje em dia, vemos celebridades todas deslumbrantes, com o seu rasto de homens a babarem-se sobre elas, mas claro que elas estão protegidas para que tanta admiração salivar não desmanche todo o seu look, mas se pensarmos bem, por detrás de tanta produção, estão pessoas normais, que comem, respiram, cagam( desculpem mas estou mesmo aborrecida) com os mesmo direitos e deveres que nós. Por favor, tenham mais cabimento no que se diz ou nas ofensas super baratas e sem fundamentos nenhum, para além de realçar os seus problemas de inferioridade camuflados pelas atitudes egocêntricas apresentadas. Uau, será que passei ao lado de uma carreira de psicologia.. Food for thoughts ;) Só para terem uma ideia de como as celebridades realmente são pessoas e não alíens do planeta beautify us land.

image.jpg

image.jpg

image.jpg

image.jpg

P.s: isto é o que as tagarelas do café mais pareciam.<

image.jpg

/p>

BET Awards aka Bringing the house down

Por Bowierette, em 30.06.15

 Muito sinceramente foi ao acaso que descobri que os BET Awards iam dar este mês..e ainda bem!! Estou mais habituada aos MTV Awards, Billboard Awards e etcrrrá mas bastou-me 10 minutos das tão rápidas duas horas que passou para ficar com o queixo literalmente caído com as performances que preencheram o programa. Agora sim percebo a diferença entre música de rappers que o são de raiz ou os chamados "branquelas" ou eminem wannabe,  que pensam por ter uma corrente ( que sinceramente mais parecem uma manada com vitiligo) já são senhores dos narizes dos outros..ai ai tadinhos.                                                                                                                                  

Mas voltando ao que interessa: O programa teve momentos de ohh( empire track, classic man, big sean, Avery Wilson e Weeknd ou aka hands down sir) auch( queda de senhor p.diddy, mas não se preocupem voltou logo ao de cima fazendo aqueles ziguezagues com o corpo que mais parece o ritual da dança da chuva) ahahaha ( a cover de  Anthony Anderson  e Tracee Ellis da música Say Something, a personificação de Lucious e Cookie da série Empire, e a também personificação de Anthoyn Anderson face a Sam Smith) e de silêncio por respeito a Smokey Robinson, que à data nunca na minha vidinha tinha ouvido falar deste senhor , mas parece importante sim senhora, agora não me obriguem a ir pesquisar sobre ele, não estou para aí virada.                                                                                        

Pois bem, destes todos consegui reunir mais umas musiquitas para o meu ipod, assim não adormeço nas viagens de autocarro, sim, sofro uma mini mini só em movimento em transportes de narcolepsia( podiam ter dado um nome menos animalesco e sofrível, quer dizer, quem não gosta de fechar a pestana!). Bom, deixo aqui as músicas que vão ficar tanto na minha cabeça, como no meu belo dia a dia.

 

 

 

 

 

 

 

Sonhar alto+ Pouco dinheiro= Apartamento baratuxo e duvidoso

Por Bowierette, em 27.06.15

Nunca pensei dizer isto, mas estou cansada de ver apartamentos todos xpto para alugar e cada vez que olho para o preço ou localidade, é como se um lembrete berra-se no eu ouvido" Não sonhes, és pobreta". Pois bem, isso tem vindo a acontecer estas últimas semanas, não posso deixar de pensar na canseira( e este é o macabro da minha situação) que é tentar encontrar um apartamento de jeito em Lisboa. Quer dizer, mas será que as pessoas têm noção que o ordenado minimo ronda os 500 euros? Como é que é possivel pedirem 650 ou 700 euros, sem que a cozinha esteja ao menos equipada, que as rachas na parede estejam minimanete escondidas, ou que as fotos bem como visitas presenciais não tenham a companhia de baldes/escadotes/ parte do soalho ainda por colocar..quer dizer, será que se perdeu todo o senso comum, porque eu apostaria o meu rico ipadzinho, mais roupas dos saldos que tornaram-se há poucas horas minha propriedade que sim, oui, yeap. Deixem-me recapitular, ando eu, rapariga nova a começar uma nova vida, à procura de apartamento, não é preciso ser grande, não é preciso ser todo preenchido com as melhores mobilias e eletrodomésticos que existem no mercado, só precisa de estar em condições, numa zona razoável ( fora de perigo, perto de transportes, familyfriendly) e bla bla, e que não seja necessário vender orgãos no mercado negro para a alugar!! No inicio, eu a pensar"Lisboa é tão grande, portanto a diversidade de aluguer deve ser muito boa" Sim sim, continua a pensar assim. Esta semana, só esta, visitei 4 apartamentos, e cada um pior que o outro, em todos os sentidos, ou a zona é optima mas o preço é absurdo e as condições do apartmento deixam muito a desejar, ou o preço é espetacular, o apartamento é bonzinho mas a área mais vale andarmos apetrechados de gás pimenta e um apito de socorro, ou como última opçõa, o apartamento é bom, a zona é agradavel, o preço é médio-alto, mas temos como vizinhos, músicos que adoram ouvir metal..principalmente à noite, ahh já vos disse que esses vizinhos vivem no apartamento ao lado e que as paredes não são soundproof..Exactly.. Estou a ficar chateada, e estou a ser muito boazinha, parece que as minhas expetativas de arranjar um bom apartamento, numa boa zona, com um preço que não me obrigue a ter três empregos está a começar a desvanecer muito rapidamente. Entretanto vou-me animar com os apartamentos de sonho que tenho visto no olx, e depois caio na realdiade e vejo aqueles que são mais simpáticos para o meu bolso. Apesar desta triste, severa, má realidade( buahhhh) uma coisa boa aconteceu nesta semana: o governo americano ter finalmente aceite os direitos homossexuais enquanto possibilidade de se casarem pela igreja e serem reconhecidos enquanto marido e marido ou mulher e mulher. Este acontecimento, sim porque não é simplesmente uma situação feliz, mas sim um  marco histórico para o desenvolvimento civilizacional da nossa sociedade geral, já estava à muito tempo marcado para celebração, é pena que não aconteceu mais cedo. Parece-me que vou ter de aumentar a minha disponibilidade para mais casamentos de amigos ( olá vestidos todos rocócó). Bom desejem-me sorte para a minha househunt, vou precisar de tanta. Se souberem de sites que não olx, casa sapo ou imovirtual, digam-me..urgentemente à vossa querida amiga bowierette..por favor :) :)

 

poor.jpg